01 outubro 2014

Padrões fúteis de uma sociedade fútil.


Quando eu era pequena, tipo, acho que tinha meus 10 anos, eu era muito magra. Sim, era muito magra. Então imagem uma menina, magra, baixinha, de um metro e meio mais ou menos, com o cabelo amarrado com um rabo de cavalo, as vezes algumas presilhas no cabelo, algumas pulseiras na mão, um batom rosa, uma chinelinho de dedo básico e um uniforme azul e branco.. pensou? era eu! Pois é, sempre fui magra, e baixinha. Pra completar, eu era um ano adiantada na escola, e talvez fosse isso que incomodava algumas pessoas de lá.. eu ser inteligente, e "feia" ao mesmo tempo.. isso combina né? Não! Desde o primário, popularmente falando, ensino fundamental, eu enfrentei problemas com o bullying na escola, e fora dela também. Recebia apelidos "carinhosos" que só me faziam mal... pra falar a verdade, no inicio eu não ligava muito, mas todo mundo que não tem essa de não ligar, a gente sempre vai lembrar de tudo, inclusive de cada pessoa e de tudo que ela falou. Quando cheguei na sétima série, minhas amigas, já eram todas bem mais evoluídas do que eu... é o tipo, corpo bonito e mente vazia.. desculpa falar, talvez alguma delas esteja lendo isto hoje, mas creio que não, afinal, nenhuma delas continuou sendo minha amiga o suficiente para saber do meu blog, e das coisas que faço por trás de uma simples menina, que mudou. E mudei bastante. Eu estava na sétima série e já tinha passado por poucas e boas naquele colégio. Pra quem não sabe, estudei na mesma escola durante toda a mina vida. MENTIRA, por que já fazem dois anos que estou em outra escola, e que é bem melhor do que a antiga, graças a Deus. Quando eu estava na sexta série, tive uma briga com uma menina de outra turma. Ela era um pouco mais velha que eu, e todos a idolatravam por ela ser o biotipo perfeito, naquela época. E automaticamente, ela não fez menos do que colocar toda a escola contra mim, inclusive as pessoas mais próximas a mim, do tipo, meus primos, meus melhores amigos, e ate aquelas pessoas que eu mal falava, agora não queriam nem saber meu nome. Tudo por causa de uma coisa banal, do tipo.. briga no orkut! Dá pra acreditar? Na época, o orkut ainda estava em alta, e quem tinha era o top.. mas francamente, não vejo mais graça e fico me perguntando o por que eu fazia tudo aquilo, rs. Ainda bem, que a minha mãe ficou do meu lado naquela época, e desde então, a diretora, que por sinal continuo sendo a mesma por alguns longos quatro anos.. agora já tinha descoberto meu nome e dali pra frente iria fazer de tudo para me por no meio de confusões e mais confusões. É assim que funciona por aqui... Depois de dois anos, fui voltando aos poucos para esse mundo da internet, criei o blog, e comecei a escrever. Ja disse pra vocês que estou escrevendo um livro? Pois é, um fato legal que aconteceu comigo, quando eu ainda estava na sétima serie, que eu acho que já contei, foi que um cara, pelo o qual eu já havia mandado e-mail pedindo ajuda para publicar meu livro, foi ate a minha escola dar palestra e me citou no meio da sua apresentação.. eu não conseguia me sentir diferente do que muito vermelha.. Enfim, depois disso, algumas pessoas que ainda estavam com duvidas de mim depois da época da briga, agora voltaram a se aproximar de mim, por interesse talvez, ou por que viram que eu sou muito mais do que eles pensavam? vai saber.. ate hoje não entendi.. de qualquer forma, na oitava série, me apaixonei pelo meu melhor amigo, ou um deles naquela época.. foi a maior confusão, ainda mais por que era ano de formatura, e as notas baixas começavam a chegar e o resultado final não era nada diferente do que eu sentada na cadeira da diretora, esperando por mais e mais conselhos. Ja perceberam que eu nunca fui perfeita né? e também, não pretendo ser. Pronto, o ano acabou.. eu mal sabia o que estava me esperando pela frente.. eu iria mudar de escola e agora sim as coisas iriam mudar de verdade na minha vida. Comecei o ano com o pé direito, e pra falar a verdade, muita coisa deu errado nesse meio tempo.. foram novas amizades que adquiri, foram amizades antigas que se afastaram de mim, foram novos amores, e novas conquistas.. ÓTIMO! A parte mais legal disso tudo, é que lá na nova escola, eu não era a LUANA, eu era apenas a Luana.. ninguém me conhecia, na verdade, eu já tinha muitas amizades por lá e não foi difícil conseguir mais, pois geralmente as pessoas dizem que sou simpática. Conheci muita gente que agora faz parte de toda uma vida, e que me ensinaram coisas muito boas do tipo: SER QUEM EU SOU, sem se preocupar com o que os outros vão achar. É disso que eu estou falando... lá, ninguém se preocupa se você é gordo ou magro, alto ou baixo, se você tira notas boas ou não, com quem você anda, o que você come, o que você ouve no seu fone de ouvido, ou os livros que você lê na biblioteca, e nem com qual transporte escolar você volta para casa. Eles lá, só querem ser seus amigos, andar com você no recreio, falar um " E aí, beleza? " com você pelos corredores.. O ano passou rápido, bem mais rápido do que eu esperava. Muita gente ficou para trás, uma pena.. por que eles ficaram para trás mas ainda continuam do meu lado.. entende? é assim que funciona. Segundo ano! A escola estava diferente, mais vazia.. vazia de pessoas que eu goste de estar perto, e cheia de pessoas que eu não dou a minima. Comecei o ano magra e estou terminando o ano com 7 kg a mais. E daí? a pergunta certa é E DAÍ ?? Nesse ano, em todo esse meio tempo que se passou, foram longos e demorados dias de angustias, por coisas bobas, confesso.. mas hoje em dia, pouco me importo. Chega dar gosto de ver, pessoas que antes me chamavam de feia, hoje em dia, curtindo minhas fotos, ou então, me convidando para algumas festas. Cansei dessa de viver de aparências, agora eu sou eu mesma, e posso garantir uma coisa: é a melhor fase da nossa vida.. aquela em que nos podemos ser quem nos queremos sem medo. E eu estou vivendo essa fase, e super recomendo para todo mundo.. principalmente pra quem tá com medo de ser quem é de verdade, pelo fato de O QUE OS OUTROS VÃO ACHAR. Esquece isso! E só uma dica? se te chamarem de gorda, concorde, diga que a pessoa esta certa, saia sorrindo e desfilando com classe, e vá comprar um hambúrguer bem grande, para comer ao som da sua musica favorita. Ok? Ouvi dizer que isso faz bem.. e se tiver que chorar, chore, mas não perca muito tempo isto, por que ouvi dizer, que a vida é muito curta para poder perder tempo chorando, ao invés de estar comendo uma barra de chocolate.

29 COMENTÁRIOS:

Suellen Esposte disse...

Oi Luana, super adorei e me identifiquei um pouco com o post. Sempre fui magra e sempre estudei na mesma escola, desde o jardim até o 1º ano do ensino médio. Sempre tive apelidos do tipo magrela, palito e essas coisa do tipo, eu não ligava muito dependendo de quem vinha, os meus amigos me chamavam de magrela e isso não me ofendia, já outras pessoas. E eu gostava da escola, só não suportava a direção dela, e quando mudei para outra escola minha vida mudou, não sei se foi pelo fato de ser uma escola pública e eu ver a "realidade" que na particular não tinha, se é que me entende rs. Lá eu me encontrei e aprendi a ser eu e não ligar para o que os outros falam. Então, já escrevi demais, mas é que eu me identifiquei mesmo rs
Um beijo

Suellen Esposte Blog | Facebook | Youtube

Polyanna Ramos disse...

Oi Lu! Amei seu texto! É sempre difícil ouvir todos os insultos, e continuar de cabeça levantada, ou nem ligando (digo por experiência própria...) Mas aprendi com o tempo que ignorar não é a única maneira.. O problema, é quando você ouve os ''elogios'' e aceita eles.. como se fossem verdade.. Essa foi uma das razões pela qual eu criei o blog! Nossa.. o blog aumentou muito minha auto estima! com o carinho das leitoras e o retorno que você recebe! Principalmente quando você sabe que os posts que faz são todos com muito carinho ! :*
Bjos ;)

poetasdamoda.blogspot.com

Ana Lia Santos disse...

Eu já sofri muito com essa questão de corpo, sofri muito com piadinhas na escola. Mas com o tempo passei a ignorar isso, hoje não ligo mais.Gostei do seu texto ^^

Tem look novo no blog,já viu? Vem ver!
http://espacoteencomanaliasantos.blogspot.com/2014/09/look-do-dia-o-de-sempre-saia-preta.html
Beeijos ^^

Lulu on the Sky disse...

Olá, Luana
Achei ótimo seu texto. Se a gente for ligar para tudo o que as pessoas falam, vc fica louca.
Big beijos

Lulu on the Sky

Adriana Leandro disse...

Eu me identifiquei com o seu texto. Sempre fui magra e na escola tinha uns invejosos que gostavam de falar do meu corpo, mas nunca liguei pra isso e até dava risada junto. E com isso as piadas de hoje, não eram lembradas no dia seguinte. Mas claro que ficam as lembranças. O melhor é não dar importância pra esse tipo de gente. Bjus!

galerafashion.com

Stephanie disse...

Eu super concordo, a vida é muito curta para não comermos aquilo que gostamos e temos vontade e fazermos o que queremos!!!
É só saber moderar tudo, que a vida fica uma delícia e a gente feliz hihi :D
Beijos, Té
www.bloglola.com.br

Renata Carvalho disse...

De fato a escola não é uma fase fácil para absolutamente NINGUÉM, principalmente de 5ª a 8ª série quando tudo muda, a gente deixa a infância para trás (quando tudo era mais fácil) e embarca no mundo cheio de cobras da adolescência.
Eu também sofri bullying, por ser muito magra, muito alta, desengonçada e feia. Na época eu tinha maturidade para pensar que todas aquelas piadas de mal gosto com relação a mim era muito infantil, entretanto, eu queria ter tido a maturidade de me impor e enfrentar aqueles colegas.
O importante é que a vida segue, a gente muda, as pessoas mudam, e a gente busca sempre o melhor, ganha mais confiança para se amar, e nada do que os outros dizem de você importa.

P.S.: Eu tenho um colega hoje adicionado do face que na época da escola era considerado o galã, todo popular, e fazia bullying comigo, me humilhava, pra fazer os outros rirem. Hoje, ele virou um velho horroroso, enquanto que eu me considero muito mais bonita do que os meus 13 anos. Quem está rindo por último agora??? hahaha

Beijos,
Livro de Memórias

Dayane Nascimento disse...

Eu já tive muitos problemas comigo mesma em relação ao meu corpo, pois sou bem magrinha e alta, pode até ser bons para uns, mas nem sempre é um mar de flores não, já sofri muito com isso, principalmente apelidinhos na escola e isso acabava com a minha auto-estima e consequentemente eu deixava tudo pra la não me cuidava e isso só foi melhorar mesmo, quando comecei a criar o blog, comecei a me aceitar mais, e hoje se for comparar o que eu era há 3 anos atrás, estou irreconhecível kkkk não fisicamente, mas sim mentalmente, hoje eu me aceito como sou e me acho bonita e consequentemente outras pessoas acham, o principal de tudo é acreditar em si mesmo e mandar se f**** essa sociedade que tanto rotula as pessoas.
Seu post ficou ótimo!

Beijos
www.conversandocomalua.com

Janaína Santos disse...

Muito bom seu texto, gostei!!!
Acho que não devemos dar muito importância ao que falam da gente, tem que deixar pra lá ignorar mesmo!!!
Bjs
janamakesesmaltesecia.blogspot.com.br

Carol Lopes disse...

Você está certissima, Afinal quem são os outros para falar de nós e do nosso jeito?
Cada ser humano é único e tem o direito de ser como quiser e fazer as suas proprias escolhas sem ter que seguir um padrão!
Assim como você, sempre me senti ''inferior'' as outras garotas que pareciam perfeitas aos olhos dos outros, mas sinceramente gosto muito mais do meu jeito e com certeza sei que tenho bem mais conteúdo que todas elas.

caroleseusesmaltes.blogspot.com

Ana Cristina disse...

Já sofri bullying, mas ao contrário de você não era porque eu era magra, mas sim porque eu era gordinha. hahah E também porque era a aluna que tinha as notas maiores da turma. hahaha Eu não ligava também, mas como você disse mesmo a gente não ligando a gente lembra, recebi cada apelido "carinhoso" que olha né... Na oitava série também me apaixonei pelo meu melhor amigo, na verdade eu já meio que gostava dele, sabe o que foi curioso? Quando a gente terminou o ensino médio e percebeu que nunca mais ia se ver na vida (porque as coisas era meio complicadas), foi quando a gente começou a namorar. :D
E concordo, temos que ser quem somos, sem se preocupar com a opinião dos outros. Eu sinceramente, estou pouco ligando para o que muitos acham. hahaha :D Adorei o texto.

Beijos
http://www.garotaeseuslivros.com/
https://www.youtube.com/user/anacrisinah <3

tainara mallet disse...

eu simplesmente não intendo porque a sociedade coloca tantos padrões assim cara somos todos iguais de carne o osso e essa coisa de sofrer na escola eu também passei eu tinha o apelido de Tuc Pelo meu naris ser meio grande eu não gostava mais até hoje mais de 5 anos eu ainda tenho do resto foi tranquilo nunca tive muitos amigos e a internet sempre foi minha melhor amiga onde eu podia conhecer pessoas e viver em paz .
gostei muito do texto não podemos ligar se todas as coisas que acontecer na vida a gente for ligar hahah estamos perdidos siga em frente e foda-se os outros

beijos
http://loucaapaixonada22.blogspot.com.br/

Ana Lopes disse...

Oi Luana!
Já passei e enterrei essa fase Graças à Deus. E em alguns anos você lembrar de tudo isso, olhar pra cara e pra situação atual das pessoas que eram as "tops" e te humilhavam, e rir. Rir e sentir pena. Porque quer saber? A maioria dessas garotas (que também tentaram fazer minha caveira no colégio) tiveram filho novas, o caras populares viraram drogados e vagabundos e todo mundo com um emprego "ruim". Digo ruim não pelo trabalho em si, pois TODO trabalho é digno! Mas elas tiveram as mesmas oportunidades que eu e a mesma educação. Mas quando tiveram a chance, optaram por ser mostrar e inferiorizar os outros, para se sentirem maior. A escola só servia pra isso. Desfilar, causar, ser e aparecer. Estudar que é bom? Agora muitas trabalham fazendo faxina, atrás de um balcão de padaria, cada filho e um pai diferente. Essas pessoas escolheram o destino delas.
Erga sua cabeça, porque no futuro ela vai ser mais importante do que seu corpo! ^^
E você também vai conhecer pessoas que vão valorizar o seu biotipo e te achar linda com todos seus detalhes únicos! Assim como eu achei!

http://yagaminana.blogspot.com/

Pathy Guarnieri disse...

Parabéns pelo texto, achei excelente!

Beijo!

.lívia. disse...

adorei o texto, eu estive acima do peso a vida inteira (e ainda estou) e ja sofri mt por isso! devemos tentar nos libertar msm para sermos mais felizes

www.tofucolorido.blogspot.com
www.facebook.com/blogtofucolorido

Ana Paula Lima Miranda disse...

Oii,

Gostei muito do seu texto. Depois de ficar pensando muito no que as pessoas vão falar de mim, comecei a me respeitar e me aceitar do jeito que sou :)

Gostei mesmo!

Beijinhos,
www.entrechocolatesemusicas.com

Jade Amorim disse...

Menina, que texto dificil de ler. Se você quer mesmo ser escritora, precisa trabalhar nisso aí. A começar por parágrafos. Eles são muito legais, não tenha medo de usá-los! @.@
Em alguns aspectos me identifiquei contigo. Lembro que quando tinha sua idade eu olhava para trás e me achava super boboca e fútil, hoje eu olho pra trás e acho a menina de 15 anos que eu era também super boboca e fútil.
A gente vai amadurecendo com o tempo, e sempre vamos ver que hoje somos melhor do que fomos ontem. É mais rápido para uns, para outros eles simplesmente param no tempo, acontece.
Quando eu tinha 14 anos, escrevia para a capricho. Foi engraçado ficar no centro das atenções no colégio de um banco de garotas fúteis e superficiais e eu, a nerd deslocada tava lá escrevendo para a revista favorita delas. haha
E o engraçado é que não passaram a me amar, mas a me odiar mais ainda.
Mas acontece, e eu nunca liguei muito, só em momentos que batia a bad.
Se você quer evitar que gente fútil e falsa fique perto de você, não seja fútil e falsa, elas se afastam automaticamente.
E, olha só, eu li seu post e comentei bastante sobre ele, que tal você começar a ler os posts dos coleguinhas também ao invés de fazer comentários vazios só pelo coment back?
Dica de quem é blogueira desde muito antes da sua idade. E se você não quer ser vazia e fútil, recomendo. ;)

Beijos.
www.jadeamorim.com

monique larentis disse...

Eu era ao contrário, sempre fui gordinha quando pequena, além disso, usava óculos, aparelho daqueles de fora da boca, e tudo mais... um alvo exato para as pessoas zombarem, e me enchiam de apelido.. e quando cheguei no segundo grau, algumas falavam: como você mudou, ta bonita, e tal..
Eu acho que o que devemos pensar é que, nossa hora vai chegar, mais cedo ou mais tarde. Todo mundo tem sua vez.

www.vivendosentimentos.com.br

Jéssica Coelho disse...

Maravilhoso esse texto
eu tbm deixei de me preocupar com o que os outros pensam e minha vida melhorou muito
me sinto muito melhor e mais feliz!
Beijos Jéssica R. Coelho

Mayara Serafim disse...

Amei o seu texto!! Perfeito. É exatamente assim que muitas pessoas se sentem, a escola é uma fase muito complicada mesmo, adolescentes que fazem esse tipo de coisa têm a mente vazia, eu acredito que seja isso. Seilá, talvez inveja ou um pouco de insensatez, coração duro. Eu não tenho e nunca tive coragem de fazer mal pra alguem, como pode ter tantas pessoas que fazem? Infelizmente não se há resposta. Mas concordo com vc, ser quem realmente somos. Hoje eu tenho 20 anos, e me considero uma pessoa feliz, não tenho 1 milhão de amigos, mas os que eu tenho são de coração!!

Beijoss!!

Carolina Monteiro disse...

ARRASOU!!

http://fadoanjols.blogspot.com.br/

Camila Tamiya disse...

É tensa essa vida...hahahhaa
Sou plus size a vida toda e a sociedade é bem preconceituosa de fato!
Se puder, dá uma passadinha lá no meu cantinho!
Beijooo!
Instagram: tamiya343 e Twitter: @cat_343

CLIQUE AQUI E VISITE O MAKE DA MOTOCICLISTA

Júlia Cristine disse...

Lu adorei o texto, super me coloquei no seu lugar, graças á Deus quando eu era menos, nunca sofri bullying e olha que eu era meio que gordinha sabe? Sofro mais hoje em dia, mais nem ligo muito, é como eu costumo dizer eu brinco com o bullying! hahaha beijoo
http://meniinademoda.blogspot.com.br/

Unhas&bocas disse...

Texto muito bom...
beijos,
Adri e Claudinha
http://www.unhasebocas.blogspot.com.br
Instagram : @blogunhasebocas
https://www.facebook.com/pages/Unhasbocas/477832645611169?fref=ts

Valentina Mendes disse...

Lindo texto, super verdadeiro! Eu acho a mesma coisa, se ligar para tudo que falam você enlouquece!

Beijos http://valentinices.blogspot.com.br

✰ Além da penteadeira ✰ disse...

PARA TUDOOO , que texto é esse menina ? Mexeu comigo , eu me identifico em alguns trechos , sempre fui magrinha já cheguei a ouvir xingamentos , pessoas comentando sobre min e etc .. Já cheguei a chorar por isso , mais hoje em dia ? Eu nem ligo mais , deixo o povo falar , hahaha , Adorei o texto , você arrasou de verdade ><
http://alemdapenteadeiraa.blogspot.com.br/

Mell Souza ^ ^ disse...

Omg Luuh que texto incrível, mega me identifiquei com esse texto é praticamente bem parecida com tudo que aconteceu comigo até agora... só que ainda tou na 8° série e esse seu texto me ajudou muito pois ano que vem estarei no 1° ano e infelizmente e ao mesmo tempo felizmente terei que mudar de escola estava um pouco com receio... se as pessoas da outra escola iriam me aceitar bem, e teu texto me ajudou bastante a entender que não preciso mudar para agradar as outras pessoas ♥
Blog♥
FanPage♥

Ana Paula Lopes disse...

Muito bom o texto, eu tive problemas na escola mas por ser gordinha. Me chamavam de muita coisa q me deixou complexada por anos. Como me marcou muito, as vezes ainda tenho uns pensamentos ruins e tal. É q a gente fica tanto tempo paranóica com isso q as vezes é automático, mas está tudo bem.
Parabéns pelo texto viu!

Beijos

http://vaidadefeminina2012.blogspot.com.br/

Luana Oliveira disse...

Comentários respondidos!


♡ Em caso de dúvidas: (paradateen1@hotmail.com ) ♡